«As vacas nos Açores podem estar em pastoreio durante os 365 dias do ano, algo que não pode ser feito na Irlanda, França ou Holanda"

Os Açores são a Galiza de Portugal. As nove ilhas atlânticas produzem 35% do leite português. Falámos com André Almeida, professor do ISA, em Lisboa, acerca de alguns problemas que o arquipélago partilha com a nossa comunidade (Galiza), como por exemplo a escassa industrialização e a distância aos centros de consumo.

Ler o artigo completo:

https://www.campogalego.es/las-vacas-en-las-azores-pueden-estar-en-pastoreo-los-365-dias-del-ano-es-algo-que-no-pueden-hacer-en-irlanda-en-francia-o-en-holanda/


AGROVIDA - Produtores de leite querem mais inovação na indústria e produtos de maior valor acrescentado

O suplemento Agrovida, da Vida Económica, relativo ao mês de Março, deu destaque ao projeto Dairy4Future e aproveitou a análise SWOT efectuada recentemente para levar a cabo duas entrevistas. Uma com Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de São Miguel e a outra com Jorge Oliveira, presidente da Aprolep – Associação dos Produtores de Leite de Portugal.

Ambas estão disponíveis para leitura, basta para isso que descarregue esta versão em formato PDF.


Dairy4Future no suplemento AgroVida da Vida Económica

O projeto Dairy4Future fez capa no suplemento mensal AgroVida do jornal Vida Económica. Nesta peça, são abordadas algumas temáticas relacionadas com o setor do leite em Portugal, bem como a importância do Dairy4Future enquanto promotor de debates, open days ou workshops, como o último que juntou instituições públicas, académicas, privadas, cooperativas ou a produção. A análise SWOT, efectuada pelo Dairy4Future, ao setor leiteiro português, também está presente neste trabalho jornalístico.

Aqui pode ler o trabalho, de duas páginas, assinado pela jornalista Teresa Silveira, editora do suplemento AgroVida.

Versão em formato PDF- agrovida_d4f


Reportagem da TV Galicia sobre o Dairy4Future

A última reunião do Dairy4Future teve lugar em Lugo (Galiza) e a Televisión de Galicia aproveitou para fazer uma reportagem sobre o projeto.

São trinta minutos nos quais se abordam os principais objetivos, assim como a realidade do setor em cada um dos países parceiros do Dairy4Future.

Um trabalho jornalístico muito completo e imperdível!

Link para a reportagem: http://www.crtvg.es/tvg/a-carta/dairy-4-future-4289727


Criar um rótulo de eficiência para as explorações de leite na Europa

Peritos da Irlanda, Reino Unido, França, Espanha e Portugal registaram progressos relativamente a um mecanismo que vai permitir classificar as explorações leiteiras em função do seu grau de sustentabilidade económica, social e ambiental.

https://www.campogalego.com/es/avanzando-hacia-una-etiqueta-de-eficiencia-para-las-granjas-de-leche-europeas/

 


Dairy4Future apresenta-se aos Açores - Jornal Agricultor 2000

Cerca de 50 membros da equipa do Dairy4Future, projecto de investigação inovador no sector leiteiro, no espaço Atlântico, visitaram São Miguel, de 15 a 18 de julho. Provenientes de Portugal, Espanha, França, Reino Unido e República da Irlanda, os investigadores deslocaram-se a três das sete explorações presentes nesta ilha do Espaço Atlântico para ver de perto a diversidade dos sistemas leiteiros que o projeto abrange.

A Associação Agrícola de São Miguel, entidade anfitriã deste encontro, entende que ter estes investigadores nos Açores foi muito importante para os produtores de leite açorianos porque deu a conhecer o sistema de produção leiteiro açoriano e permitiu obter algumas recomendações por parte de peritos Europeus nesta área de trabalho.

As explorações piloto presentes nas ilhas de São Miguel e Terceira fazem parte de um grupo de 100 explorações piloto presentes nas 12 principais regiões produtoras de leite da União Europeia. O objectivo é identificar boas práticas e estimar a eficiência do uso de recursos.

Para os membros do Dairy4Future, esta visita revelou-se de grande importância para o projeto porque muitos parceiros não conheciam os Açores e a sua realidade e especificidades, garante o responsável pelo projecto na região Sul/Açores, David Fangueiro, do Instituto Superior de Agronomia.

No final da visita, houve ainda uma apresentação pública deste projecto INTERREG que contou com a presença de entidades locais, parceiros do projeto e produtores oriundos da ilha de São Miguel.  "A presença, aqui na AASM, de dois produtores de leite franceses, membros da comissão de acompanhamento do projeto Dairy4Future teve grande impacto nos produtores presentes que perceberam que existem objetivos comuns para a produção leiteira do Espaço Atlântico. Sentimos uma excelente recetividade por parte dos produtores assim como das autoridades locais, na pessoa do Sr Diretor Regional de Agricultura".

Encontrar o equilíbrio entre rentabilidade, uso eficiente dos recursos e mitigação de efeitos ambientais é o grande objetivo do Dairy4Future. A próxima reunião do Dairy4future ficou agendada para janeiro de 2020 e realizar-se-á em Lugo, na Galiza.

 

Sobre o Dairy4Future

O projeto Dairy4Future teve início em janeiro de 2018 e prolongar-se-á até dezembro de 2021, reunindo um consórcio de 11 parceiros de cinco países da Região Atlântica - Irlanda, Reino Unido, França, Espanha e Portugal.

Com um financiamento de 3,8 milhões de euros do programa INTERREG-UE, o Dairy4Future tem a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e o Instituto Superior de Agronomia (ISA) como parceiros técnicos em Portugal. Os parceiros associados são a AGROS (União das Cooperativas de Produtores de Leite de Entre Douro e Minho e Trás-Os-Montes), a APCRF (Associação Portuguesa de Criadores da Raça Frísia) e as associações agrícolas açorianas das ilhas de São Miguel e Terceira (AASM e AAIT). Também conta com o apoio de outros colaboradores locais como a FENALAC, LACTICOOP, PROLEITE e as Cooperativas de Barcelos e de Vila do Conde.

Fonte: http://www.aasm-cua.com.pt/aDefVisNot.asp?ID=562


Dairy4Future @Azores TV

A Azores TV esteve na apresentação pública do Dairy4Future para saber mais acerca deste projeto implementado na Área Atlântica.

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=R1t7-3sAUOQ


Dairy4Future @RTP Açores

O canal público português (RTP) foi à Ilha Terceira acompanhar os trabalhos do Dairy4 Future e entrevistar David Fangueiro, coordenador do projeto na região Sul e também nas Ilhas de São Miguel e Terceira.

 

https://www.youtube.com/watch?v=u3mxd2zNG9E


Press release (PT)

NOTA DE IMPRENSA 

Dairy4Future propõe boas práticas para o setor leiteiro na Área Atlântica

Encontrar o equilíbrio entre rentabilidade, uso eficiente dos recursos e mitigação de efeitos ambientais é a meta do Dairy4Future, um projeto presente em 12 das principais regiões produtoras de leite da União Europeia, envolvendo toda a fileira e, diretamente, mais de uma centena de explorações.

O Dairy4Future quer identificar boas práticas de gestão e maneio ao nível das explorações leiteiras, combiná-las com conhecimento e tecnologias emergentes para, depois, disseminar essa informação e esses bons exemplos junto dos produtores portugueses. Pretende-se orientar as explorações leiteiras para, num futuro próximo, integrarem sistemas produtivos inovadores, de elevada resiliência económica, eficientes no uso de recursos, no bem-estar dos animais e ambientalmente aceitáveis, respondendo simultaneamente às principais preocupações atuais de produtores e da sociedade”, esclarece Henrique Trindade, coordenador do Dairy4Future na região Norte/Centro e investigador da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Espanha, França, Portugal, Reino Unido e República da Irlanda são os parceiros do Espaço Atlântico. “O projeto Dairy4Future vai dar oportunidade aos produtores portugueses de contactarem com colegas de outros países e situarem o seu desempenho na esfera europeia”, sublinha David Fangueiro, coordenador na região Sul/Açores e investigador do Instituto Superior de Agronomia (ISA).

As questões ambientais e a diminuição das emissões de C02 estão na agenda do Dairy4Future. “A determinação da pegada de carbono é um indicador que os produtores poderão usar para melhorar o seu desempenho, mas também como ferramenta de marketing, uma vez que as boas práticas devem ser amplamente comunicadas”, explica David Fangueiro.

A Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite (FENALAC) também está envolvida no projeto Dairy4Future porque “o conhecimento e a inovação, obtidos através do meio científico e académico, são variáveis decisivas nesta atividade”. “A redução dos custos de produção é um fator essencial na competitividade da produção de leite. Consequentemente, isso trará uma melhoria no rendimento dos produtores. A cadeia de valor apresenta estrangulamentos estruturais pela forte pressão da distribuição, pelo que importa atuar, reduzindo custos e aumentando o rendimento”, acrescenta Fernando Cardoso, secretário-geral da FENALAC.

 

Sentir o pulso ao setor em nome da eficiência

Para promover a resiliência económica do setor leiteiro e a sua eficiência, os investigadores do Dairy4Future vão analisar 100 explorações-piloto da Área Atlântica Europeia, onde se identificarão boas práticas e estimará a eficiência do uso de recursos. Este projeto integra ainda 10 explorações experimentais, onde serão avaliadas as melhores práticas (recurso-eficiência). Em Portugal, são cerca de 40 explorações-piloto em estudo, distribuídas pelas principais regiões de produção leiteira do continente e dos Açores.

Uma dessas explorações-piloto pertence a Adalberto Póvoa, produtor de leite em Albergaria-a-Velha, no concelho de Aveiro. As melhorias que antevê na sua exploração baseiam-se em “três pilares”: modo de produção, bem-estar animal e preservação ambiental/descarbonização. “Queremos manter os fatores económicos numa relação de equilíbrio, garantindo o máximo conforto aos animais. Estamos empenhados em encontrar uma solução de compromisso entre sistemas produtivos e rigor ambiental”, sublinha.

No âmbito do Dairy4Future, os produtores portugueses vão visitar explorações leiteiras nos países parceiros para que possam ter um conhecimento mais aprofundado do setor, percebendo as rotinas de trabalho e as principais dificuldades dos seus homólogos europeus. No sentido inverso, receberão a visita de produtores provenientes de outras regiões europeias. “É importante conhecer outras realidades produtivas, industriais e comerciais na Europa. Com este projeto podemos partilhar informação e, depois, aplicar à nossa realidade”, esclarece Adalberto Póvoa.

Sobre o Dairy4Future

O projeto Dairy4Future teve início em janeiro de 2018 e prolonga-se até dezembro de 2021, reunindo um consórcio de 11 parceiros de cinco países da Região Atlântica - Irlanda, Reino Unido, França, Espanha e Portugal.
Com um financiamento de 3,8 milhões de euros do programa INTERREG-UE, o Dairy4Future tem a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e o Instituto Superior de Agronomia (ISA) como parceiros técnicos em Portugal. Os parceiros associados são a AGROS (União das Cooperativas de Produtores de Leite de Entre Douro e Minho e Trás-Os-Montes), a APCRF (Associação Portuguesa de Produtores da Raça Frísia) e as associações agrícolas açorianas das ilhas de São Miguel e Terceira (AASM e AAIT). Também conta com o apoio de outros colaboradores locais como a FENALAC, LACTICOOP, PROLEITE e as Cooperativas de Barcelos e de Vila do Conde.

Henrique Trindade @Radio UniversidadeFM

https://soundcloud.com/user-839071602/d4f-ufm